UTMB

A gestão de 170 kms de corrida

Uma prova de 170 kms de alta e média montanha exige uma dedicação e planeamento especial.
1 – Tem em conta que o percurso decorre em trilhos acima dos 2500 m e que a fisiologia geral estará exposta a pressões atmosféricas diferentes. A altitude altera o funcionamento dos nossos órgão vitais e por isso mesmo é necessário trabalhar nos meses anteriores o condicionamento físico e MONITORIZAR O VO2 e resistência física.
2 -A natureza dos terrenos é diferentes, a subida / descida, a inclinação, por vezes, a exposição da encosta, as condições climáticas (temperatura, vento, chuva e neve, nevoeiro), a presença de neve no chão são todos os factores que tornam a montanha diferente em relação ao trabalho da estrada.
3 – É necessário um planeamento integrado no esforço de realizar 170 kms. A motivação de trabalho realizado e treino cumprido é o melhor suporte que podes levar contigo ao longo dos trilhos: a CONFIANÇA que trabalhaste para o objectivo.
4 – Na semana que antecede a prova longa deves repousar e hidratar convenientemente porque em altitude o organismo desidrata mais rapidamente. Saber comer e beber; saber controlar o ritmo das sequências de subida e descida, entre corrida e caminhada e sempre a controlar o teu ritmo de frequência cardíaca no limiar aeróbico.
5 – Numa corrida muito longa a técnica é um elemento essencial para um ultra-desempenho. Em provas de duração longa é preciso  gerir o esforço sem exagerar no ritmo da frequencia cardiaca inicial. Nos trilhos o esforço muscular não é igual na descida e subida e a coordenação é diferente. Caso surja desconforto muscular é importante abrandar e até alongar.
6- Psicologicamente: deves dividar a prova de 170 kms em etapas mais curtas e objectivos intermédios e podemos ter um exemplo no UTMB que podes utilizar nas tuas futuras competições: 1ra etapa Chamonix (1,035 m) até Les Contamines (1,150 m) de forma controlada. 2nda etapa: Subida ao Croix du Bonhomme (2,479 m) e descida para Les Chapieux (1,549 m) (base de vida). 3ra etapa: Col de la Seigne (2,516 m) para entrar em Itália até Courmayeur (1,190 m) (segunda base de vida). 4ta etapa até Refuge Bertone (1,989 m) e Arnuva (1,769 m) até chegar ao ponto mais alto Grand Col Ferret (2537 m) 5ta etapa pela via La Fouly (1,593 m) até Champex d’en Bas (1,391m). 6ta etapa Bovine (1,987 m) até Trient (1,300 m). 7ta até Vallorcine (1,260 m), e descida final a Chamonix.
Se tiveres cada etapa como uma meta então vais certamente superar a distancia dos 170kms.
O TRABALHO QUE REALIZAS E O PLANEAMENTO SÃO A TUA CONFIANÇAUTMB